Pai Joaquim – O sofrimento não é para sempre.

Áudios, Grupo de Estudo Luz Divina, Textos

O sofrimento não é para sempre

 

 

“Salve, salve meu povo.

É o Pai Joaquim de Angola que está aqui com a permissão do meu amigo e irmão Pai João.

Eu tenho o maior prazer de poder estar aqui para nós termos uma prosa.

Um lar aconchegante é um coração aconchegante. Sentir e fazer o bem para o outro começa fazendo o bem a si mesmo. Todo mundo se sente bem aonde quer que esteja.

Fico agradecido pela oportunidade que me deu, do Nosso Senhor Jesus Cristo, a Mãe Santíssima, (para que) eu possa trazer um pouco do pouco que aprendi. Mas depois do muito que sofri dei valor demais. Muito valor.

E essas coisas de valorizar o sofrimento não é para sempre mas é um ato de inteligência.

Todo mundo fala de escravo, do negro que trabalhou para servir o outro, de uma forma justa ou injusta. Quem não entendeu carregou feridas por vidas e vidas.

Mas para o Espírito esse entendimento fica mais fácil.

A questão, meus filhos, é que a gente quer de tudo uma explicação pela razão.

A gente olha e ver a questão física e humana e esquece da tua Verdade que você traz, que teus olhos não ver mas  o teu coração faz lembrar que você existe, que é a tua alma, que é a tua essência e que é a tua espiritualidade. Aonde encontro? O que eu devo fazer?

Muitas vezes o sofrer é o ensinamento que pela inteligência e a dedicação de se superar isso, faz você se transcender.

Ninguém aqui pede para sofrer, certo?  Mas passa por desafio como meu irmão,  o Pai João, explica. Ninguém tem problema, todo mundo tem desafio.

E quando você fica na angústia de entender, o entendimento vem porque a tua alma sabe pela trajetória que ela já viveu, trazer essa sabedoria que está aí.

E está aí adormecida. É tão importante que você busque saber.

Coração esse que faz com tanto carinho tanta coisa que vocês fizeram e que vocês fazem.

Mas os pensador (pensamentos) quer sempre fazer você entender mas ninguém consulta.

Ninguém consulta o Eu¹ como uma Inteligência, como um Espírito que tudo sabe. Ainda busca uma referência fora.

– Ah! Vou escutar (o que) esse moço tem para dizer.

O moço (Jeferson) traz conhecimento mas todos vocês trazem também.

A espiritualidade hoje não quer mais separação, não quer mais um assim, outro não…

A espiritualidade quer isso, essa comunhão. Começa por onde? Pelo coração.

Tem tanta gente que doa, tem tanta gente que serve e não tem nenhum conhecimento da razão.

Traz porque a alma mostra. Ela não quer entender, ela faz e segue. E tem muitas conclusões que a razão não traz para você.

O quanto vocês estão se aconchegando é tão bom estender para o outro. Ver o outro feliz.

Mas é preciso que a gente faça isso com a gente primeiro. Traga esse sentido da vida.

– Eu quero ver o desafio num sofrimento por pouco tempo. Por pouco tempo. Eu quero crescer. Eu quero aprender e quero vencer.

Agradeço a oportunidade que tive nessa vida, da sabedoria de entender coisas que muitas vezes me revoltou mas uma coisa eu aprendi, que depois daquilo eu ia ser livre. Não sei que dia, não sei que hora mas eu nunca perdi a esperança de sentir de coração a liberdade de ser eu.

Demorou mas chegou. E o que eu quero é que vocês não sofram sem questionar a vossa alma para superar isso aí.

Se eu estou passando por isso alguma coisa está aí que eu preciso aprender comigo a vencer isso.

O momento é esse, meus filhos.

A espiritualidade está se aproximando, aquilo que os Mestres da Luz passa para os nossos Mentores – porque nós temos também pessoas que nos orientam, nos ensinam – até que aqui nós possamos trazer para vocês.

Que o despertar da vossa sabedoria Divina está mais próximo de vocês entender, e de fazer acontecer o que vocês podem imaginar.

Há momentos que se abala, há momentos que se sofra, há momentos que você quer desistir de tudo, pode perceber que aí é a hora de retomar você de novo, de se aconchegar, de cuidar de você:

– Peraí. Esse momento é meu. Quero cuidar de mim. Eu sei que eu posso, eu sei que consigo.

Existe uma Inteligência em mim que não se explica nos livros mas tem o registro em mim ao qual a minha alma trouxe e aprende ao longo da minha existência.

– Ô Pai Joaquim mas parece fácil você falando.

Meu filho eu estou pedindo para você consultar você. Se me ouvir e não acreditar e muito menos tentar, simplesmente é a prosa que eu quis trazer para você que entrou por um ouvido e saiu pelo outro.

Não tenho a pretensão de cobrar de ninguém. Mas eu peço que acreditem em si, em toda a potencialidade que o Criador deixou em vocês, para vocês existirem em vocês.

A espiritualidade que devo estender ao outro começa em mim primeiro.

Toda a dedicação que vocês fazem, que eu sei, para o outro tem que ser o dobro para si mesmo.

Isso não é só pensar no seu umbigo não. Mas fortalece você num momento que o outro precisa.

A espiritualidade hoje não está nos lugares, não está num determinado dia, está no momento em que você estiver presente na sua Essência e Espírito para qualquer pessoa em qualquer momento.

As bandeiras das religiões estão caindo, vocês não estão vendo porque há uma força muito grande, coletiva de sustentar isso: eu sou isso, eu sou aquilo.

A espiritualidade está se aproximando ainda mais, tanto a qual (a quem)  o Bem quer fazer, a qual (a quem) o mal que também quer imperar fazendo contra e desfeita do Criador.

Porque esse mal também foi criado por Deus. Conhecendo as técnicas e a magia da espiritualidade quer se provir de ser o Criador diante dele mesmo.
Mas o Criador é justo. E respeita toda a sua criação mas quem não é do coração uma hora se desfalece.

Uma força que resiste a Presença do Amor e da Presença de Deus em seu coração não há em hipótese alguma. Isso que vocês jamais devem esquecer.

E a vocês que estão despertando para essa nova consciência, não vai ter lugar, não vai ter nem hora, serão chamados e serão encontrados por pessoas que queiram esse mesmo acolhido da energia do amor que carrega cada um de vocês.

Não será discurso de livros e nem de escrituras e nem de bandeiras mas daquilo que vier do seu coração pelo discernimento que cada um aqui está buscando. Esse é o trabalhador da Luz, aquele que acolhe a si mesmo de coração, estende para o outro sem sentir falta do que doou.

Vocês todos estão de parabéns, fico feliz. Eu sempre fico muito feliz porque nós escolhemos vocês.

A gente é convidado assim como vocês convidam também, né? Pai João é um grande irmão, me escolheu, me convidou. Aceito e carrego de coração esse propósito com vocês.

Eu sempre tive e quero repetir também: não existe separação entre nós. Não existe. A questão física não nos separa. Vocês têm uma conexão conosco através do vosso coração e da tua consciência.

Vocês não precisam chamar por nós em determinados lugares e não é só aqui.

Porque senão vocês não teriam amparadores e guardiões aonde quer que vocês estejam.

Algumas regras e informações vem sido mudadas ao longo dos tempos. Muitos podem não querer aceitar, muitos podem não querer entender mas a evolução está acontecendo e espero que vocês entendam o que está acontecendo.

Está certo, meu povo?

Um aconchego é esse conforto que vocês têm  que fazer a si mesmo.

– Ah! Agora esse momento é meu, quero ficar comigo aqui.

E quando eu fico comigo, eu não fico ruminando meus problemas. Eu quero deixar meus problemas de lado e cuidar da minha Essência, do meu coração para que a solução venha e esse problema vai ser uma simples lembrança.  Porque para toda dificuldade e desafio tem uma força e um poder aí dentro que vai transformar, basta você querer.

Meus filhos, obrigado pelo aconchego e pelo conforto que me deram nos seus ouvidos mas eu senti o abraço de cada coração.

Que a Mãe Santíssima e nosso Mestre Jesus abençoe cada um de vocês, que Deus me conceda uma nova oportunidade assim, hoje e sempre.

Muito obrigado e até uma próxima.”

Pai Joaquim de Angola – guardião espiritual

 

Canalizado por Jeferson Roz em 02/08/16.

¹.  A Divina Presença Eu Sou.

O texto de transcrição foi levemente alterado para melhor compreensão. As palavras entre parênteses são para um melhor entendimento, não constam na canalização.

Transcrição e postagem Nilma Braga.

 

 

 

Chacras - Purificação e Realinhamento com as Chamas Cósmicas
Mestre Saint Germain - dia da ascensão
Capa - O medo das tentações na Quaresma.
Zé do Coco - Não aceitem os conflitos.
O agradecimento pelo final de um ciclo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *