Zé do Coco – A nossa força.

Áudios, Exercícios, Grupo de Estudo Luz Divina, Textos

 

girl-535251_640

 

 

 

 

“Oxente, meu povo, salve.
Que Nosso Senhor do Bonfim abençoe vocês.

Estou aqui de novo, estamos firmes e fortes. Quem não está forte a gente tenta fazer com que essa força surja, que essa força apareça.
A força está em todos. Está em todo mundo. Uns, bastante; outros, nada; outros, de vez em quando.

Não é, filho? De vez em quando:
<< Nossa! Que força é essa que eu estou?>>

Daí a pouco: puf, acabou. Acho que era só uma quantidade rápida e eu não guardei nem um pouquinho para depois. Porque parece que é assim que cabe na cabeça, entender sobre uma força que não tem fim, inesgotável, que vem da Fonte, que vem do Espírito.

<<Pô, Zé, mas você é um espírito e não é forte?>>

Ainda estou aqui, assim como vocês, aprendendo porque a minha fonte é muito maior do que eu.

Por mais que hoje eu não estou em um corpo físico na minha sequência trajetória coletiva eu ainda estou aprendendo. Não atingi a minha Essência toda.

Vocês conseguem um pouco e aí com a dedicação vocês podem mais, mesmo com a questão física, que limita um pouco aí eu sem o corpo físico, tenho lá a minha quantidade adquirida dependendo da minha dedicação mas a minha Fonte ainda… eu ainda preciso fazer muito. Mas uma coisa já é importante: eu seu que tenho. Sei que sou essa força.

E às vezes vindo aqui, proseando, a gente aqui batendo esse papo, faz com que eu acredite ainda mais. Entenda que ela existe e eu tenho que entender como absorver ainda mais essa força.

indians-642055_640
Aí vem o homem do turbante¹ faz essas coisas na cabeça de vocês que é como eu faço assim como eles explicam para nós.
Quando a gente está num momento de buscar uma coisa divina também. Mesmo fora do corpo físico nós também temos as nossas práticas. Nós temos os nossos momentos.

Tudo isso para buscar a nossa força, que é nossa mas na nossa cabeça é pouco, para outros é muito, para outros é de vez em quando; ou para outros é quando faço alguma coisa ou quando faço um estudador (curso) ou quando vou naquele moço (um sensitivo)  ou quando eu vou no meu menino (Jeferson).

<<Ah! quando eu vou lá, eu estou forte!>>
<<Se eu converso com aquela pessoa eu estou forte.>>
<<Se eu vou em um rezador (missa) eu estou forte.>>

Hoje eu estou inspirado.

<<Se eu vou no cigano (um sensitivo amigo de Jeferson) eu estou forte.>>
<<Se eu falo com Zé, estou forte.>>
<<Se eu faço um rezador (oração) na frente do Mestre, estou forte.>>

Então, sempre você está buscando uma coisa fora de referência para a força vim. Mas a força não precisa nada de fora porque ela está em você.

<<Ah! Mas a força não tem forma.>>

A força não tem braço, a força não tem cabelo, a força não fala ou fala e você não ouve. Ou fala e você não ouve.

(…)
Ai chega uma hora que parece que você não tem força, né coquinho?
Você fala: <<Meu Deus do céu! por mais que eu estou aqui, por mais que eu venha, por mais que eu faça…>>

Mas aquela pessoa está sem força! Aquela pessoa está sem o espírito dela.

Mas o pouco que ela se apega, você vê que parece que as coisas  vão acontecendo de alguma forma. Mas aí também é o momento da gente voltar para a força ou mais próximo da força. É como eu estou agora. Eu estou mais próximo da força.

Então, assim: eu tenho uma capacidade fora do corpo físico de entender algumas coisas que no corpo físico demorariam mais. Seria mais difícil de entender. Mas isso também não é privilégio nenhum, tá meus filhos?

Porque ela manifesta onde ela quiser, quando você está pronto para isso. Quando você está aberto para isso, quando você, indiferente da situação difícil, você sabe que a força está em você.

E a força quando digo não é a força física porque tem muitos que acham que tem força física. Eu não expliquei, né? não conclui mas (não) é isso também.

(…)
Mas a força que eu digo é aquela que você passa pelo desafio sem sofrer. Parece que a força é uma inteligência que fez e faz você enxergar àquilo que os outros não enxergam em sofrimento e você não ver que aquilo é um sofrimento, que aquilo está além de sofrer. Mas está ali um aprendizado tremendo.

A força faz com que você crie condições para viver e não para sofrer.
A força não é aquela que levanta o quatro rodas (carro) é a que te dá condições de ter um quatro rodas.

 

glass-ball-822432_640

A força é a junção, é a soma de inteligência, de sentimento, de possibilidades que o espírito tem.
Quando você está com uma ideia boa na cabeça, coquinho, você pode tudo, não é?

<<Aff! vou fazer tudo isso porque eu consigo!>>

Isso é força. Aquilo que você estava sofrendo para resolver, quando você está na força é simples de fazer. Simples. Mas óh! Moleza.

Mas a força não faz visita para você, parece que a força para muita gente faz visita, né? Parece de vez em quando.
Não. A força não te visita. Ela já mora em você. Ela não fica uns dias e vai embora. É você que não presta atenção e cuida dela para ficar mais tempo com você.

<<Mas Zé como é que eu faço?>>

Quando você reconhece que a força está em você, você fica vibrante. Você fala para Deus e o mundo que você fez aquilo.
Quando você não está na força, você se julga, você se culpa, culpa a vida, culpa Deus, culpa eu.

Mas não lembra que a força esteve em você. Não lembra. Ela fica tão pouco com você que aí você pensa que ela só visita.

Então, visita é aquela coisa, né? Veio, foi embora. Um dia quando ela lembrar, ela volta. Ou, ou… você pode convidar a visita para  voltar. Já pensou nisso, coquinho?

Olha só que coisa boa, coquinho, é essa!

Tudo isso que eu vim  falar é  isso. Olha que bonito, não falei? Convida a força para ficar com você.

Eu estou avisando que ela mora, mas como vocês às vezes não… né? as pessoas não presta muita atenção nela, só presta naquele momento, depois quando ela não está…

É a vida que não presta, aquela coisa toda, aquela tortura de tanta baboseira na cabeça. Aí, você faz diferente agora.

Você vai convidar a força para morar em você para sempre.
E aí para morar alguém na tua casa você vai ter que encontrar um espaço, não vai? um canto?

eu quero que vocês agora comecem a procurar um espaço para a força. Para a força que já tem um lugar dela aí mas não sei, né?
às vezes enxota, não é assim que fala? enxota para fora.

Quando está aqui está bom, quando não está, vamos falar mal ou não vamos acreditar naquilo.

Mas eu convido a força para ficar comigo. Essa força que me dá inspiração, sentimento, garra!

Que mesmo nos meus momentos que eu esteja passando, mesmo difícil, a minha força me fortalece e me põe de frente disso a qual eu supero.

Porque desafio, meu povo eu já falei – Ó a tanto tempo eu falo isso – vai existir sempre. Mas com a força em mim, com a força morando comigo, porque eu convidei… Era  visita, agora eu quero que fique aqui de vez. Agora a casa é sua. A morada aqui é sua. Eu não quero saber mais que você vai embora. Não precisa. Tudo que você precisa eu te dou porque eu sei que você contribuiu para mim também.

<<Ah! mas Zé eu estou com um problema com fulano, sicrano.>>

Você não está sozinho, a força está com você. Certo, coquinho?  Está morando com você, não está sozinho. Uai, conversa com a força!

<<Força, você que pode tudo, você consegue tudo, você resolve tudo, o que eu faço para com essa situação, com essa pessoa?>>
<<O que você, através de mim, pode fazer sem eu precisar fazer muito, para dar tudo certo com essa pessoa?>>

Ela vai falar mas, às vezes, você não vai ouvir. Às vezes ela não vai ser assim… às vezes ela tem o momento da força também, né?
A força é a sabedoria mas ela tem que fazer de um jeito para tua cabeça confusa entender.

É! às vezes, sabe o que acontece, coquinho? O povo pede, pede, pede, pede, pede, pede, pede e fala, fala, fala, fala, fala, fala, fala…
Não dá nem tempo do espírito passar a informação que você pediu primeiro. Você já está sei onde, sei lá, em que número você pediu.

Gente, calma! Vamos ter calma. Vamos permitir que o  vosso espírito tenha um momento em você de se manifestar para você entender o que fazer.

Porque você não para com a cabeça. Aí você quer conversar com a força para a força te ajudar em uma coisa mas você não…
É porque a força não é o Zé, não é o meu menino (Jeferson), não é o homem da casa grande², não é o escrevedor, lá o livro. O livro, lá o livro, né? Não é o quadrado (TV) que vocês ficam assistindo as coisas, que você vai achar que ali você vai encontrar a força.

Tudo isso existe para fazer você voltar a pensar nisso. Mas isso não é a tua força.

O homem da casa grande² tem força. Ele tem força, mas nunca  que ele falou que era para você usar a força dele. Mas sim para você descobrir a sua.

E assim é o que eu estou dizendo para vocês: eu tenho minha força, graças a Deus. Junto com todo esse povo que está comigo.

Mas eu quero que vocês tenham a de vocês para nós sermos mais fortes juntos. Estou errado, coquinho?
Homem: Está certo.

Porque eu tenho força para mim, você tem a força para você, nós dois juntos, nós somos poderosos. Porque a manifestação espiritual pela nossa interferência requer uma frequência igual.

<<Por que eu peço e não acontece?>>

Porque eu não posso fazer isso sozinho.

Mulher: Zé, a força e a coragem andam juntas?

Ué, perfeitamente, é isso mesmo. A coragem depende para que você quer. Muita gente usa a coragem para medir esforço, né filho? Para medir poder! A coragem é a fé que não se abala com qualquer coisa.

(…)
E é isso que eu estou pedindo, é isso que o homem do turbante¹ falou. Não é fazer uma vez o negócio que ele fez que vocês vão achar que estão iluminados.

Não é assim não, meu povo! Se a gente for contar aqui quantas vezes vocês fizeram um monte de coisas erradas e aí? Se fosse fazer uma balança quantas coisas na testa vocês vão ter que esfregar?

Então, a força, se ela conseguir ficar aí, morar com você, já vai ser uma maravilha!

Aí, quando você conseguir conversar com ela, ter essa intimidade com ela para te ajudar… Aí a própria manifestação do Bem Maior acontece num piscar de olhos, na frente dos teus fucinhos e diante das tuas mãos.
É nisso que nós queremos chegar. E é isso que nós vamos chegar.

Pode ter o desafio que tiver, coquinho. Pode ter o problema que tiver mas sabendo que a força está em você, a convite de você mesmo…

É! porque esse é um convite consciente. Tô fazendo um convite para quem? para você, que é a força maior que teu espírito concedeu.

Eu fico pedindo para  vocês se visualizarem,  buscarem na tua fonte, a tua forma de ser manifestada. Aí, todo mundo vai ficar olhando pensando… Ah!…

Vocês pensam que eu não sei que vocês ficam pensando? Então, tá bom. Então, vamos deixar para outra mais para frente.

Às vezes eu quero adiantar as coisas mas não adianta. Então, vamos voltar.  Quando eu digo aqui, eu não estou dizendo só para você, viu coquinha? e nem você, coquinho. Eu estou dizendo para quem… Pode nunca ter nos ouvido mas vai escutar isso hoje e vai ser para ele.

Então, vamos cultivar a fonte que gera todas as coisas, que é essa força que é o teu espírito manifestado. Porque enquanto você achar que as conclusões da tua vida só vem da tua cabeça, você está preso nela.

Ela sempre vai te colocar numa situação que por um momento pode ser boa mas logo vai ter um conflito seguido. Porque ela tem essa limitação.

E para o espírito na inteligência, ela se molda nas condições que vocês têm. Mas ela surpreende, porque é uma energia e pode mover as coisas.
Aí, nós ficamos juntos, fortes porque eu sou uma energia também.

Eu e toda essa cambada maravilhosa que está aqui. E às vezes tem gente que só de ver essa frequência que nós trabalhamos quer fazer parte também e não tem os títulos, não tem os nomes… Têm uns que tem essa responsabilidade e a gente respeita.

Mas, espírito que quer evoluir e quer buscar um discernimento e com isso auxiliar não precisa ser… pode ser o Zé, pode ser o mané, pode ser quem quer que seja.

Nós não estamos preocupados em o que ser, o que não ser. Nós queremos ser o que é… na essência sabendo que é muito mais.

Então, se aquele mané, ele está conseguindo trazer a força dele para dentro dele e já que quer auxiliar, seja bem-vindo mané.

Não precisa ter um nome chique, não sei o quê. Esse nome ou outro, aquele outro.. Não. A gente sabe que tem as falanges aqui, meu filho. A gente sabe mas você quer vim para essa falange para poder servir, vem com teu nome simples que é mas traz a força grande que você também é.

E as pessoas nesse mundo estão se perdendo com essas referências, com esses títulos mas o espírito quer do simples. Ele quer ser a força. Ele é a força! Não o que você acha que é. Ou que espera ser.

Cuidado, meu povo. Cuidado! Que a cabeça sempre coloca, põe uma coisa que está certa logo ela te coloca numa armadilha dela mesma.
Porque ela sabe que pode agir dessa forma porque a maioria das pessoas agem. Mas o espírito, ela não consegue  enganar.

Mas para isso você, consciente, tem que chamar a tua força para estar contigo e ser Um para sempre assim como a gente espera e todo mundo vai chegar.

Espero que essa força tenha um espaço muito grande dentro de vocês como eu estou fazendo o impossível para mim ter esse espaço também.

E isso é gratificante para mim porque o presente maior é essa coisa da gente está com a gente e saber que isso é importante mas não esquecer que os outros também são.

Todos nós, todas as pessoas, é um ser  em potencial com a força que é. Porém tem as escolhas, porém esquece da força. Acha que a força é só para um e não é para outro.

(…)
Então vamos pensar naquilo que pode trazer resultado para nós, filho. Sabe? É isso, não dá mais para ficar esperando entender a cabeça do outro, ou porque aquilo deu errado.

Não adianta ficar fazendo isso. Adianta saber que você é força. Isso adianta.

(…)
É força! É força! É força! Põe isso na tua cabeça e esquece o que aconteceu.
A resistência é uma falsa força. Teimosia é a mentira da força. O caba é forte naquela teimosia. Já viu como o cara teimoso é forte?

(…)
Só na teimosia. Está criando uma força que não existe. Ou uma força que ele acha que é dele mas não resolve nada e a força do espírito é aquela sutileza.

E ainda podem te achar frouxo, ainda. Mas… Só que você  não sabe a inteligência que está fluindo naquele corpo, naquela energia e as coisas vão se abrindo e vai acontecendo.

Perdão meu povo! É isso a verdade, quer vocês acreditem ou não. Vim aqui para dizer isso. Fique na teimosia, fique na resistência, ver a força que você gasta e te leva onde? Me fale onde, vai. Cadê os resultados da teimosia? Quero ver. Vamos, tô esperando.

Agora, quando você foi consciente, quando você estava ali seguro de si, a força envolveu tudo e todos naquela situação.

Já se deparou numa situação de força que a pessoa ia te falar e não falou? Parece que fechou a boca?

(…)
Sabe aquela situação que você achou que ia sair uma pancadaria, uma gritaria e aí você viu: <<Não, tô na minha força, tô em mim>>. A coisa parece que tampa a boca da pessoa.
<<Ela que engula e vá embora mas aqui eu estou na minha. Eu estou em mim. A força está em mim.>>

É aquela visita que ela fez, lembra? aquela visita? Só que agora tem lugar para ela. Espero! Eu espero. Eu vou te pedir para você convidar ela para ficar.

A força naquela situação que você já está com medo antes dela existir, ela quebra, ela desmancha essa situação que não existe, que te traz temor para você enfrentar com sabedoria.

E hoje eu estou me sentindo assim porque hoje eu convidei ela para ficar. E eu quero que essa força esteja aí em cada um de vocês.

E a gente quer tocar nessa força adormecida ou provisória ou de visita nas outras pessoas que estão conosco. Mas ninguém aqui vai ficar falando nada:
<<Olha, você tem uma força, viu? faz assim, convida.>>

Vão te achar louco! Só você está aqui para me ouvir desse jeito que eu estou falando e quem vai ouvir. Se ouvir também o que estou dizendo aqui, além de vocês, tem outros ouvindo.

Aos vossos olhos só vocês se veem, né? Mas felizmente não é isso.
Então, conversa com a tua força e que essa força possa tocar na força do outro que você perceba que está se sentindo fraco.

(…)
Fiquem na Luz, Nosso Senhor do Bonfim abençoe vocês e até uma próxima oportunidade.”

Zé do Coco

Canalizado por Jeferson Roz em 02/07/15

¹ O Mestre Rama Sananda canalizado antes do Zé, está postado com o título: “Rama Sananda – Exercício: ativando as energias e os fluidos dos canais energéticos.”
² Luiz  Antonio Gasparetto. Jeferson fez cursos com o mesmo.

Devido ao tamanho o áudio foi editado e o texto de transcrição foi levemente alterado para melhor compreensão.

Transcrição e postagem Nilma Braga.

 

 

 

Mestre Aivanhov - Nova Consciência
Pena Branca - O passado e o exercício da cura.
Pai João - A manipulação da força de curar.
Você já viu Deus?
Vó Benedita - Do que realmente vale a pena se alimentar?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *