Zé do Coco – Os seres do umbral.

Grupo de Estudo Luz Divina, Textos

monge lua

 

“Tudo começa na cabeça. Os pensamentos ao longo do tempo viram formas.

<<Ah! Eu estou no umbral.>>

Não, é a tua cabeça que está projetando isso para você. Tem seres, tem pessoas que passam para o lado de cá, que se veem pela mente, como se elas tivessem com o corpo em decomposição mas elas não estão.

Quando a gente faz o resgate, ela está no desespero daquilo, da dor que ela passou, que ela passa pelo que provocou nessa vida, pelas formas de pensamento e aí você está ali e ela está se contorcendo porque na cabeça, ela está sofrendo àquilo mas você olha para ela e não está.

Até que ela desperte, até que a gente consiga ajudar essa pessoa… Ela fica ali, e fica, e fica…

Primeiro que você não é ouvido. Isso porque nós somos guardiões, nós temos frequência para exatamente ajudar esse povo. Ainda mais os guardiões, os guardiões são muito mais.

Eu já estou mais para cá, quando eu tive nessa experiência, meu Deus do céu!

E está gemendo, está gritando:

<<Estou sem isso, estou sem o braço, estou sem a perna…>>

E está lá só que àquilo é o que a cabeça faz.

Aqui no corpo físico isso acontece da mesma forma. Só que acontece de que forma? Em acidente, em perda, em roubo, em assalto, em doença. Aí vocês vão perguntar:

<<Deus quer isso para mim?>>

Não, Deus não quer. É você que não sabe que Deus não quer para você e o que Ele deixou aí para você fazer diferente.

Toda e qualquer situação que te faz sentir dor, te faz ficar triste, desapontado e tantas outras coisas que não estão relacionadas com o Bem, pode parar que você não está fazendo a coisa certa.

Alguma coisa está te desviando da tua Verdade, da tua Essência, do teu coração, dos pensamentos que geram, junto com essa essência, a tua Fé, a tua vontade, o teu desejo.

(…)

Não tenha certeza nenhuma nessa vida. A única certeza que tem está em você, mas você tem que descobrir.

Nós passamos informações para vocês saberem o que é melhor para vocês. Você pode discordar de tudo o que eu estou falando, está certo, você está no seu direito. Agora, a certeza você vai ter que encontrar de um jeito ou de outro.

(…)

Vocês são uma fonte de energia que ainda não se alinhou, não se criou uma forma, não encontrou o canal direto de vocês.
Estamos juntos para que isso um dia aconteça. A Fonte é única, você e Ele, o Criador. Toda essa Inteligência do mundo e do Universo vai ser você. Mas isso é um trabalho de todo dia, de toda hora, de dedicação realmente para as coisas além do físico.

(…)
Você está bem? Então você está cuidando de você. É isso que importa: você está se cuidando mantendo a sua vida saudável. Teus pensamentos vão ser bons, tuas emoções e teus sentimentos vão ser bons  e as coisas vão ser boas diante de você porque você está na frequência disso.

Você está com os seus pensamentos e está manifestando as coisas boas na sua vida e não como muitos que a gente ver do lado de cá, que está ali se martirizando, é a criação dos pensamentos que ele trouxe e que não aceitou,  ele sofre com àquilo que manifesta.

Não é o umbral, é a criação do coletivo dessas pessoas. Deixa eu esclarecer: Tem um lugar onde as pessoas tem afinidade nisso. É o pensamento de um, é o pensamento de outro, é o pensamento de outro… quando vai ver, está o vale das sombras, como vocês dizem.

Só que para nossos olhos, que estamos num processo de evolução de volta – porque eu também passei muito rápido nessa situação – nós que resgatamos ficamos olhando.

Na visão deles (nós somos energia também) conseguem perceber àquele lugar horrível. Tudo criação deles mas no fundo não está acontecendo nada daquilo.

Temos que esperar o momento daquela pessoa para falar: isso aí não é você, é uma criação sua. Nós estamos aqui. E aí começamos a trazer.

E assim é aqui com as pessoas. Não precisa estar desencarnado para passar por isso. Basta estar aqui tendo os pensamentos e esses pensamentos criam isso, real ou não para você. Muitas vezes cria o real.

<<Eu não tenho sorte, eu não consigo, eu não tenho dinheiro…>>

E vai perdendo dinheiro, vai perdendo dinheiro…

<<Tá vendo como eu tenho certeza do que estou falando?>>

Você já fez isso como lei, né? E a tua energia faz você perder dinheiro ou o dinheiro que você tem não enxerga. Ou perde entre seus dedos, faz negócios errados e assim por diante. Por quê? Porque o teu pensamento cria a tua realidade. Você quer qual? Qual você quer?

Eu quero de prosperidade para o meu menino, para vocês e para mim também. A minha prosperidade é outra. A minha prosperidade é eu poder aumentar os meus valores espirituais de consciência. Isso é os meus valores, a minha prosperidade. Mesmo do meu jeitinho, franzino, é isso que me importa. Não precisa ser grande e forte. Basta ser assim como eu sou mesmo, mas forte de outra forma. Ter pessoas aliadas e companheiros fortes também, assim como Jonas, Osvaldo… assim como as monas que trabalham comigo também. É isso meu povo. Assim como Pai João que é meu Mestre.

Nós estamos aqui é para criar força para vocês, para energeticamente na nossa frequência, quando vocês estão na mesma, criar realidade para vocês, oportunidades. É isso. Mas se tem pessoas que ainda enxergam distorcido, a gente tem que ficar enxergando àquilo que eles não estão vendo para quando eles, por um momento, pedir socorro, aí você vai lá e fala:

<<Ah! Agora você enxergou? Então vem para cá, para eu tentar te mostrar outro caminho.>>

A gente faz isso sempre com as pessoas aqui do nosso lado.”

Zé do Coco

Canalizado por Jeferson Roz em 05/11/15

Transcrevi algumas partes da reunião que acredito servem para todos. A canalização pode ser ouvida no blog grupodeestudolluzdivina.blogspot.com.br arquivada pela data da reunião 05/11/15.

Fazem parte também desta reunião os posts:
“Frei Gregório – As orações e a música.”
“Pai João – Vamos ativar as nossas energias.”

Transcrição e postagem Nilma Braga.

Capa - As forças negativas.
Evangelho de Maitreya.
Capa - O medo das tentações na Quaresma.
Pai João - Quantos minutos vocês param para vocês?
Filhos do Pai Celeste.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *